Brasília sedia o Encontro Nacional 2017 da ONG Moradia e Cidadania

Representantes da ONG Moradia e Cidadania participaram do Encontro Nacional realizado em Brasília nos dias 22 e 23 de setembro de 2017. O evento aconteceu no Centro Cultural de Brasília (CCB) e contou com a participação do Conselheiro Deliberativo e Fiscal Nacional, membros da Presidência Executiva, Coordenadores Estaduais e parceiros da ONG. O evento começou com a abertura do mestre de cerimônia Carlos Alberto Araújo, presidente do Conselho Fiscal Nacional, que iniciou os trabalhos dando as boas vindas aos participantes e reforçou o momento de união, esperança e comprometimento através de uma dinâmica em grupo.
No primeiro momento, a mesa composta pela Presidente Executiva da Moradia e Cidadania Eleni Fagundes, a Presidente do Conselho Deliberativo Edênia Lopes e a representante da Caixa Econômica Federal, Anislene Tavares – Gerente Executiva da GERSA (Gerência Nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental). Na oportunidade, a gerente reforçou a importância do trabalho social realizado pela ONG. “É muito bom ver o pessoal da Caixa envolvido em ações solidárias. É um trabalho muito gratificante e necessário, por isso estão todos de parabéns.” Anislene aproveitou para indicar aos participantes o site Voluntários Caixa, como forma de cadastrarem suas ações estaduais e dar visibilidade aos trabalhos da Moradia.
Durante o EN foram tratados assuntos como prestação de contas e legislação no terceiro setor, projetos e ações desenvolvidas pela FENAE, parceria FENAE e Moradia e Cidadania a nível nacional, Estratégias ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), apresentação de projetos da ONG realizados pelo Brasil, Comunicação Corporativa Externa e Interna, Receitas da OSCIP, Regimento Interno e Planejamento Estratégico 2018.
Saiba mais…
O Encontro Nacional deste ano contou com a presença de Laurêncio João Korbes, ex-presidente da Moradia e Cidadania e Miriam Salete Lincnerski Barreto, da Secretaria Nacional de Articulação Social/Secretaria de Governo da Presidência da República. Na oportunidade, Laurêncio foi homenageado e convidado por Eleni Fagundes a ser o Presidente de Honra da ONG.
Em sua apresentação sobre os ODS e as etapas da Agenda 2030, Miram destacou que a ONG Moradia e Cidadania foi escolhida para ser a primeira instituição a utilizar a plataforma disponibilizada pelo Governo Federal a fim de cadastrar e mapear seus projetos de acordo com os ODS – por isso, é importante que todos conheçam as metas. Acesse o site: http://www.estrategiaods.org.br/
O evento foi encerrado com os agradecimentos à equipe da Presidência Executiva pela receptividade e organização durante os dias de trabalho e integração entre os membros da ONG.

Moradia e Cidadania 17 anos

A OSCIP Moradia e Cidadania comemora 17 anos de atuação social.

Graças a sua contribuição mensal, diversos projetos sociais são desenvolvidos em todos os estados brasileiros, beneficiando milhares de famílias carentes.

Nesta data tão especial dividimos com você o sucesso e os resultados desse trabalho.
Obrigado!

25 de setembro – Aniversário da Moradia e Cidadania



Clique aqui e assista novo vídeo comemorativo: https://youtu.be/CexaUqDXNcY

Caixa apóia projetos de sustentabilidade ambiental


Para o vice-presidente de Produtos de Varejo da Caixa, Fábio Lenza, o apoio aos projetos socioambientais deve proporcionar a melhoria da qualidade vida da população. "A Caixa espera que os projetos selecionados se tornem referência para políticas públicas nos municípios. A proposta deste ano é estimular as prefeituras a adotarem o sistema de gestão dos resíduos orgânicos", afirmou.

O investimento para lançamento do edital de seleção pública para Gestão de Resíduos Orgânicos será de R$10 milhões. As propostas receberão apoio entre R$500 mil a R$1 milhão para desenvolvimento de projetos de inovação nos sistemas municipais e intermunicipais de segregação na fonte e promoção de reciclagem da fração orgânica dos resíduos sólidos. As melhores propostas serão selecionadas, em parceria, pela Caixa, o Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Desde 2010, a Caixa e o Ministério do Meio Ambiente desenvolvem ações para a implementação da Política Nacional do Meio Ambiente (Lei nº 6.938/1981), que tem por objetivo a preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental, visando assegurar condições ao desenvolvimento socioeconômico, aos interesses da segurança nacional e a proteção da dignidade da vida humana.

Política Nacional de Resíduos Sólidos.
Lançada em 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), estabeleceu que só devem ser dispostos em aterros sanitários os resíduos sólidos cujas possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis estejam esgotadas, ou seja, os rejeitos.
Por meio do Edital, busca-se apoiar as melhores formas, tecnologias, escalas e arranjos de gestão que permitam reciclar a grande quantidade de resíduos orgânicos gerados no Brasil, especialmente via compostagem, devolvendo a estes resíduos seu papel natural de fertilizar os solos e aumentando significativamente a vida útil dos aterros sanitários.

Fonte: Agencia CAIXA de Noticias

Fundo Socioambiental apóia projetos em 10 regiões metropolitanas

Acordo firmado em Osasco (SP) selecionará mais de 150 iniciativas. A Caixa firmou acordo de cooperação financeira entre o Fundo Socioambiental (FSA Caixa) e o Fundo Socioambiental Casa, na última segunda-feira (28), em Osasco (SP), no âmbito do projeto 'Sustentação: Fortalecendo as Comunidades na busca pela Sustentabilidade'.

O programa apoiará 150 projetos em 10 regiões metropolitanas do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Porto Alegre, Belém, São Luiz e Brasília) e a duração dos projetos será de 1 ano e meio. O lançamento do edital está previsto para o início de 2018.

O investimento do FSA Caixa será de até R$ 6.500.000,00 que será somado à contrapartida de U$ 700.000,00 (dólares) da entidade parceira Oak Foundation.

O acordo, firmado com a presença do substituto eventual do Superintendente Regional da filial de Osasco, Cristian Rodrigues Freitas, tem como objetivo selecionar e apoiar 150 (cento e cinquenta) projetos de organizações de base com até R$30mil, 10 projetos com R$ 45mil e um projeto com até R$ 400mil.

Os projetos devem ser apresentados por grupos de movimentos e organizações de base, que estejam atuando nos temas que tornem as cidades e os assentamentos humanos mais inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis por meio de ações relativas ao ordenamento territorial, direito a cidades, mobilidade urbana e construção de espaços voltados à cultura de paz, soberania e segurança alimentar, participação e controle social, entre outros.

Segundo o Diretor Executivo de Organização e Estratégia, Osvaldo Bruno Brasil Cavalcante,
“o acordo de cooperação financeira com o Fundo Socioambiental Casa proporcionará o apoio a quantidade relevante de projetos em 10 regiões metropolitanas do país, e reforça o compromisso da Caixa em promover o desenvolvimento sustentável do Brasil”.


A ação beneficiará principalmente famílias e pessoas em situação de vulnerabilidade social e ambiental, com até 3 salários mínimos, preferencialmente beneficiárias do Programa Minha Casa Minha Vida, oriundas de localidades com habitação precárias ou áreas de risco. A iniciativa busca fortalecer laços e identidade com o território e grupos e movimentos que atuam na construção de políticas públicas para uma cidade mais inclusiva e sustentável.

Investimento - O FSA Caixa, em parceria com o Fundo Socioambiental Casa e com a entidade doadora internacional, Oak Foundation, promoverá pequenos apoios com potencial gerador de disseminação de  diversas tecnologias sociais de combate à pobreza e em prol da sustentabilidade ambiental. Com a constituição de uma pequena célula de mobilização, o objetivo é implementar solução inovadora de desenvolvimento comunitário de amplo alcance.

O volume de recursos do FSA CAIXA será de até R$ 6.500.000,00 (seis milhões e quinhentos mil reais), somado à contrapartida de U$ 700.000,00 (setecentos mil dólares americanos) da entidade parceira Oak Foundation. 

Fundo - O FSA Caixa foi lançado pela Caixa em 2010 e é constituído por recursos correspondentes a até 2% do lucro líquido da empresa, visando apoiar financeiramente projetos e investimentos de caráter social e ambiental cujo objetivo é consolidar e ampliar a atuação da Caixa no incentivo a ações que promovam o desenvolvimento sustentável.
Conheça mais sobre o FSA CAIXA e os projetos apoiados em www.caixa.gov.br/sustentabilidade